16 janeiro 2011

Novas atitudes para velhas metas

Está tudo zerado, inclusive o relógio. É um novo ano. Uma nova energia e disposição. Vamos começar as tranformações radicais que obviamente estão fadadas ao fracasso. Tornam-se insustentáveis. E a tal lista de ano novo cairá em descrédito no primeiro descuido. Por anos, assim foi o meu ano novo.

Ainda em 2010, no dia do meu aniversário, ganhei um novo ano. Ali, ganhei energia e disposição e vi que poderia investir nas minhas metas encalhadas. Claro, se eu tomasse novas atitudes para elas.

Na virada simbólica de 2010 para 2011, havia entre nós uma árvore dos pedidos. Poderia encher aquela árvore com muitos pedidos. Uma vez, li que, quando esta árvore crescer, levará para o alto o meu desejo. "tome cuidado com o que você deseja, menina" diz minha avó. E o meu desejo é cuidar da minha árvore. Eu planto, eu cuido.

"Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre."

Carlos Drummond de Andrade.

2 comentários:

Isadora disse...

escreve mais por aqui?

Malu disse...

Eu vi em uma vinheta (acho que era da Sony) um sábio conselho sobre resoluções de ano novo. Dizia pra: se for difícil, faça pelo menos a metade. Ex.: não consegue parar de beber? Reduza para uma vez por semana.

Eu começo com personal na segunda. Pacotão de 3 meses. Boto fé...sempre! rsrsrs.

Beijos,
Betty.